Qualidade de Água: Como Afeta a Minha Cerveja?

Qualidade da Água: Como Afeta a Minha Cerveja?

Como a qualidade da água pode afetar a minha cerveja?

Tendo em vista que a cerveja é composta de 90 a 95% por água, a qualidade da cerveja está diretamente associada à qualidade da água. Manter um controle periódico da qualidade da água é imprescindível para garantir a segurança do produto que será vendido ao consumidor.

Mas antes de compreendermos como a qualidade da água pode afetar a sua cerveja, devemos entender como funcionam as análises de potabilidade. Para garantir que a água utilizada no estabelecimento é de fato potável, são realizados três tipos de testes: físicos, microbiológicos e químicos.

Nas análises físicas observam-se as características visíveis, tais como turbidez, cor, presença de segmentos na água, dentre outros. Nas análises microbiológicas, analisa a presença de microrganismos patogênicos ou deteriorantes no meio. Tendo em vista que a água pode agir como um veículo para esses microrganismos, essa etapa é fundamental para garantir a segurança do produto final.

Já nas análises químicas, realizam-se análises como de PH, quantidade de cloro residual e dureza da água. Destaca-se a importância da análise de dureza da água, que consiste em avaliar a quantidade de determinados íons, como cálcio e magnésio, presentes no meio. Caso esses minerais estejam em excesso, podem competir com os íons presentes nos produtos responsáveis pela sanitização dos equipamentos, e consequentemente reduzir sua eficiência. Além disso, podem danificar os equipamentos e utensílios da produção.

Mas afinal, como a qualidade da água afeta a cerveja?

Além do teste de potabilidade garantir que a água que será utilizada, não colocará os consumidores em risco. A água também influencia em diversas características sensoriais do produto. Isso porque, a dureza da água, e consequentemente o excesso ou falta; de alguns minerais pode gerar algumas falhas tecnológicas na cerveja. O cálcio, por exemplo, se estiver em excesso pode prejudicar a fermentação. Já o magnésio, quando em excesso pode gerar um amargor indesejado na cerveja.

O correto é que se observe a cerveja que será produzida de modo a fazer as correções adequadas na água. Por exemplo, água dura (alta concentração de sais minerais) é mais indicada para cervejas escuras, enquanto a água mole (menor concentração de sais minerais) é mais indicada para cervejas claras. A correção da água cervejeira deve ser feita com base nas características sensoriais desejadas.

Tem interesse de melhorar a qualidade da sua cerveja? Venha falar conosco, a CETA Jr pode te ajudar!

Leia também sobre a Qualidade da água, “O que afeta minha produção?”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *